SEADI

SEADI - Setor Especializado em Alterações do Desenvolvimento Infantil

Desde 2015 o CEAL-LP oferece atendimento às crianças com o Transtorno do Espectro Autista (TEA) e Deficiência Intelectual. Este atendimento especializado acontece no Setor Especializado em Alterações do Desenvolvimento Infantil - SEADI - que atende hoje 200 crianças. A equipe é composta por Médica Neuropediatra, Assistente Social, Neuropediatra, Fonoaudiólogas, Terapeutas Ocupacionais, Psicológas e Psicopedagoga. Tais profissionais atuam nos aspectos de socialização, comportamento, comunicação, autonomia e independência nas atividades do dia a dia das crianças atendidas. Os atendimentos duas nas diferentes especialidades ocorrem conforme a demanda do usuário.

O diagnóstico do TEA e outras alterações intelectuais é feito através de observação clínica do paciente, aplicação de testes de rastreio, avaliações e entrevista com os pais ou responsáveis. Os indicadores clínicos para TEA podem estar presentes antes mesmo dos18 meses de vida. Fato este tem contribuído para o diagnóstico e intervenção terapêutica cada vez mais precoce.

Com o intuito de fortalecer o vínculo pais-criança, orientar em relação aos manejos comportamentais, enriquecer o dia a dia da criança e ter um espaço de escuta qualificada a assistente social e psicólogas oferecem grupo de apoio aos pais e familiares das crianças atendidas neste setor.

Neuropediatria: Todas as crianças devidamente matriculadas nos programas de reabilitação do CEAL/LP CER II recebem gratuitamente consultas de neuropediatria para acompanhamento do desenvolvimento da criança - controle de peso, altura e checape geral. Tal profissional colabora juntamente como a equipe multiprofissional no fechamento de diagnóstico do TEA e demais alterações intelecutais, bem com na administração de medicamentos.


Abaixo descrevemos como ocorre a entrada da criança no SEADI:

1 - Em um primeiro momento a família deve entregar no SEADI um encaminhamento de um médico da rede pública de saúde do GDF solicitando uma avaliação da criança.

2 - A criança é agendada para uma primeira consulta com médica neuropediatra e assistente social. Neste momento são colhidas as primeiras informações da família e feita as primeiras observações da criança. Se a criança se enquadrar no perfil de atendimento do setor (diagnóstico ou em fase de investigação para TEA e/ou Deficiência Intelectual).

3 - Não tendo perfil para receber o atendimento no SEADI /CEAL-LP a criança é encaminhada para um centro de referência que possa melhor acolher as suas demandas clínicas.

4 - Sendo perfil para o atendimento a criança e agendada para uma avaliação multidisciplinar com os profissionais da equipe.

5 - Após a avaliação com a equipe a criança inicia seu acompanhamento terapêutico conforme o aparecimento de vaga nas diferentes especialidades.

6 - Enquanto não houver vaga a criança permanece em fila de espera.